A rapidez em que um desejo se transforma em uma necessidade

A maioria das pessoas com mais de 30 anos se lembra da época em que o telefone celular era uma raridade. Não só era preciso aguardar numa lista de espera para ter direito de adquirir a linha, como era absurdamente caro. Fora que o sinal funcionava precariamente no melhor dos dias. Acreditem se quiser, isso faz menos de 20 anos.

Hoje a maioria das pessoas se rendeu ao aparelhinho. Eu, por exemplo, tenho 2. Dificilmente saio de casa sem eles.

Esse é apenas um dos exemplos de items de consumo que começaram com desejos e passaram a serconsiderados necessidades pela maior parte da população. Esse processo acontece tanto em massa (como no caso do celular), como individualmente. Você provavelmente tem algum item que considera uma necessidade essencial e que a maioria das pessoas passa muito bem sem.

Um exemplo é a TV a cabo. Obviamente não estou dizendo que o serviço de TV a cabo é uma necessidade. Mas desde que aderimos lá em casa, estamos passando cada vez mais tempo na frente da TV, e volta e meia estamos discutindo a possibilidade de melhorar o nosso pacote de programação.

Internet é outro exemplo de um item de consumo que começou como um desejo e passou a ser considerado uma necessidade.  Sou tão dependente da internet que tenho pacote de dados no celular, internet 3G para as viagens e wireless em casa.

Só nesses três items gastamos aproximadamente 4% da nossa renda.  Fiquei realmente chocada ao ver esse percentual.  Obviamente não me passa pela cabeça simplesmente sair cancelando todos os serviços, mas há de se encontrar um equilíbrio que me parece mais razoável.

Recentemente começamos a avaliar imóveis para alugar. Fechamos a venda de nosso apartamento e nossa idéia inicial é adquirir um novo imóvel na planta, assim vamos precisar alugar um imóvel para morar por um período de tempo. Com isso eu comecei a pensar nos requisitos que o futuro imóvel deveria ter em 2 categorias:

  1. Necessidades: localização que permita mantermos só um carro; garagem; pelo menos 2 quartos (temos uma quantidade inacreditável de livros); espaço para acomodar os móveis que já temos (adoro a minha mesa de jantar que infelizmente é gigantesca); e
  2. Desejos: infraestrutura de condomínio com academia; imóvel relativamente novo e sem necessidade de reformas; perto do meu escritório de forma que eu possa manter meu hábito de caminhar para o trabalho; elevador para que a minha mãe possa nos visitar quando tiver vontade; área externa para continuarmos a cultivar as plantas.

Pelo que eu pude olhar do mercado de imóveis para alugar, para incorporar as qualidades que classifiquei como desejos teria que encarar um aumento no aluguel de no mínimo uns 50%. Também ficou claro que o fator determinante no custo do aluguel em Porto Alegre é a localização.

Moral da história: a diferença entre o que é um desejo e o que é uma necessidade é tênue e também é pessoal. No entanto ela tem um impacto direto no seu planejamento financeiro. Fique atento.

Deixe uma resposta

Fechar Menu