Archive for janeiro \30\UTC 2010

Para acumular riqueza, você precisa gastar menos do que ganha

janeiro 30th, 2010

Sei que estou me repetindo, mas o primeiro passo para sair do endividamento e acumular riqueza ou só para equilibrar a vida é gastar menos do que se ganha. Essa é a regra de ouro em finanças pessoais.

Quanto maior a diferença entre o que você ganha e o que você gasta mais rapidamente você atingirá as suas metas.

Existem apenas duas variáveis que podemos trabalhar para melhorar a geração de riqueza: (i) reduzir os gastos; e (ii) aumentar a renda.

Reduzindo os gastos

O primeiro passo para reduzir os gastos, ou pelo menos tentar, é saber no que você gasta. Se você não tem uma ferramenta de controle, crie uma. Pode ser anotar tudo o que gastou na agenda, ou numa planilha ou usar um software de finanças pessoais como o Finance Desktop. Não importa a forma como você controlará os seus gastos, escolha aquela que funciona melhor para a sua personalidade.

O resultado pode ser surpreendente. Por exemplo, o expresso depois do almoço representa R$50,00 (R$2,50 por expresso, 5 dia por semana, 4 semanas). Frugalidade é uma parte importante das finanças pessoais, mas não estou aqui pregando uma vida de privações.  A idéia é equilíbrio e bem-estar. Eu, por exemplo, cortei as revistas. Costumava comprar várias revistas por mês além de assinar 2 fixas. Quando me dei conta, o gasto anual com revistas era significativo. A solução que eu encontrei foi usar as milhas do cartão de crédito para assinar as 2 revistas que eu mais leio e criar um limite de 1 revista adicional por mês.

Outro vilão do meu orçamento são os livros.. E esse é o único contexto em que você verá eu chamar a literatura de vilão. Eu adoro ler e eu leio muito rápido. Costumava gastar pelo menos 10% do salário em livros. Era comum eu sair da livraria no domingo (meu programa de final de semana favorito) com 3 ou 4 exemplares. A primeira ação que eu tomei foi só comprar um novo livro quando tiver terminado de ler o anterior, o que não me ajudou tanto, já que leio 1 livro por semana. O que resolveu mesmo foi estabelecer uma quota, 4 livros por mês.

A próxima ação nesse sentido, será ir a biblioteca da PUC ao invés da livraria. Vamos ver como me saio nessa.

O que normalmente dá bastante resultado no lado dos gastos é rever os custos fixos: telefone fixo e celular, água, luz, tv a cabo, etc.  Em alguns casos, você pode renegociar o plano com o prestador de serviços (tv a cabo, por exemplo) e em outros você pode adotar medidas para reduzir o consumo como simplesmente apagar as luzes ou substituir as lâmpadas da sua residência, comprar eletrodomésticos de maior eficiência energética, reduzir o tempo do banho.

Se a família possui mais de um automóvel, sugiro considerar a real necessidade de manter o segundo veículo. Eu e meu marido já estamos dividindo o carro há mais de 3 anos. Mesmo que um dos dois tenha que andar de táxi eventualmente, o gasto é bem inferior ao que teríamos para manter o segundo veículo (IPVA, seguro, manutençao).

O Último Segundo publicou um artigo interessante 40 dicas para economizar em 2010 das quais listo alguma:

Poupe água

1 – Conserte as torneiras

Vazamentos pequenos em torneiras ou descargas desperdiçam muita água. Segundo cálculos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), uma torneira da qual pingue uma gota a cada cinco segundos desperdiça cerca de 20 litros de água por dia ou 600 litros por mês. Se a torneira apresentar um filete de água, o desperdício pode chegar a 6,5 mil litros por mês.

2 – Regule as válvulas sanitárias

Uma descarga vazando pode resultar em perda de 500 litros de água por dia, ou 15 mil litros por mês, segundo cálculos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP).

Poupe eletricidade
(recomendações da AES Eletropaulo)

3 – Ao lavar roupa

Lave o volume máximo de roupas indicado pelo fabricante de uma só vez, economizando energia e água. Limpe o filtro da máquina com frequência e use a quantidade de sabão indicada pelo fabricante, evitando repetir a operação de enxágue.

4 – Ao passar roupa

O ferro elétrico é um dos vilões do consumo de energia, pois transformar eletricidade em calor é uma das funções em que mais ocorrem desperdícios. Por isso, junte a maior quantidade possível de roupas para passá-las de uma só vez. Use a temperatura indicada no ferro para cada tipo de tecido e deixe para passar as roupas leves, como as de nylon e lingeries, após desligar o ferro.

5 – Ao tomar banho

Ao lado do ferro elétrico, o chuveiro é outro dos grandes consumidores. Por isso, em dias quentes, coloque a chave na posição “verão”, pois na posição “inverno”, o consumo de energia é 30% maior. Limpe periodicamente os furos de saída de água do chuveiro.

6 – Escolha as lâmpadas certas

As lâmpadas fluorescentes compactas duram mais e gastam menos energia do que as incandescentes, mas têm a desvantagem de ser mais caras. Como escolher? A regra geral é que as fluorescentes compactas compensam nos locais em que a luz fica acesa mais de 4 horas por dia.

7 – Use a luz do sol

Aproveite a luz natural durante o dia. Abra as janelas, cortinas e persianas. Ao pintar a casa, prefira cores claras, que refletem melhor a luz. Limpe lustres, globos e arandelas, pois a sujeira reduz a eficiência das lâmpadas.

8 – Cuide de sua geladeira 1

Por funcionar 24 horas, a geladeira é uma grande fonte de gastos. Por isso, as recomendações são instalá-la em locais ventilados, longe de fogões e da luz do sol, fazer limpezas e degelos periódicos e não se esquecer de diminuir a potência no inverno.

9 – Cuide de sua geladeira 2

Borrachas de vedação das portas gastas elevam o consumo de energia da geladeira em até 25%. Por isso, faça um teste simples: abra a porta e coloque uma folha de papel entre a borracha e o gabinete da geladeira. Feche a porta fazendo com que a folha fique presa. Tente retirá-la. Se a folha deslizar e sair com facilidade, é sinal de que as borrachas já não estão vedando direito. É hora de trocá-las.

10 – Atenção ao selo Procel

O Programa de Conservação de Energia Elétrica (Procel) indica o consumo dos eletrodomésticos. Mesmo se for um pouco mais caro, um produto com maior eficiência energética vai ser mais econômico ao longo dos anos.

Aumentar a renda

Reduzir gastos só ajuda até certo ponto. Não é possível reduzir gastos indefinidamente e de qualquer forma, o potencial de geração de riqueza está sempre limitado a quanto você ganha.

Aumentar a renda, não depende só da sua vontade, é claro. Mas existem algumas ações que podem ser consideradas:

  • Trabalhar mais horas, se você é remunerado por hora;
  • Ter um segundo emprego, como por exemplo, lecionar;
  • Começar um negócio próprio que possa conciliar com a sua carreira atual; e
  • Vender as coisas que não usa ou que tem excesso.

No meu caso, vou dar aula para a graduação a noite. E meu marido, anda avaliando oportunidades de negócio para investir. 

Considerações finais

Tanto aumentar a renda como reduzir os gastos representa sempre um sacrifício. Para funcionar, você precisará de força de vontade acima de tudo.

Como reduzi quase 8 anos do prazo do meu financiamento imobiliário em menos de 1 hora

janeiro 25th, 2010

Parece mentira, mas é a pura verdade.  Compramos nosso imóvel com recursos do FGTS e financiamento imobiliário da Caixa Econômica Federal com prazo de 20 anos em abril de 2008. Todo mês quando recebia o extrato do financiamento pelo correio e lia a observação “consulte sobre amortização com saldo do FGTS” eu prometia entrar em contato com o gerente da nossa conta para ver o que era preciso.

Depois de alguns meses, finalmente deleguei a tarefa ao meu marido que entrou em contato com o nosso gerente de conta. A informação inicial foi um pouco desanimadora, teríamos que comparecer os dois na agência, pois as informações não poderiam ser passadas por telefone ou e-mail.

O senso comum me deu uma lista de documentos que talvez fossem necessários: carteira de trabalho, extrato do FGTS, extrato do financiamento e documento de identidade com CPF.

Para minha feliz surpresa, fomos atendidos exatamente no horário marcado, pelo caixa dedicado ao FGTS, que com a documentação que eu tinha em mãos processou o meu pedido de amortização em cerca de 15 minutos. Optei por manter o valor atual da prestação e reduzir o prazo do financiamento para antecipar ao máximo a quitação do financiamento. Ou seja, cortamos quase 8 anos do prazo remanescente de financiamento.

Para maiores informações sobre como usar o FGTS para quitar ou amortizar financiamentos imobiliários de uma olhada no site da Caixa Econômica Federal

Preparação para a Declaração de Imposto de Renda

janeiro 20th, 2010

Em março, se iniciará o período para entregar a declaração de imposto de renda referente ao ano que se encerrou em 31 de dezembro de 2009. Algumas ações podem ajudar no processo de preparação da declaração e podem ser antecipadas, como por exemplo, separar os documentos necessários:

  1. Informes de rendimentos de salários, distribuição de lucros, pró-labore, aluguéis, pensões, aposentadoria e similares.
  2. Comprovantes de férias vendidas, cujo o imposto de renda é retido através da declaração anual.
  3. Informe de rendimentos de instituições financeiras, incluindo bancos e corretoras de valores.
  4. Controle de compra e venda de ações, com a apuração mensal de imposto de renda e os DARFs de impostos recolhidos sobre renda variável.
  5. Informações e documentos que comprovem outras rendas recebidas, como doações, heranças , resgate de FGTS, indenizações judiciárias, etc.
  6. Livro-caixa, no caso de autônomos.
  7. DARFs recolhidos pelo Carnê-Leão.
  8. Documentos que registrem compra e venda de bens durante o ano base.
  9. Documentos que comprovem dívidas assumidas durante o ano base, incluindo dívidas que foram extintas no mesmo ano, se o valor foi superior a R$5 mil.
  10. Recibos de pagamento feitos para planos de saúde e despesas médicas e odontológicas, sempre com a inclusão do CPF ou CNPJ do recebedor.
  11. Comprovantes de despesa com educação, com CNPJ da instituição de ensino.
  12. Comprovante de pagamento da previdência oficial (INSS).
  13. Comprovante de contribuições feitas a planos de previdência privada.
  14. Comprovantes de doações efetuadas.
  15. Recibos de contribuição previdenciária feita para empregados domésticos.
  16. Cópia da Declaração de Ajuste Anual entregue no ano anterior.

Opinião dos leitores: O que você vai fazer com o seu dinheiro em 2010?

janeiro 16th, 2010

A última enquete do site teve o seguinte resultado:

A maioria dos leitores vai dedicar seus esforços de poupança para investir no futuro, na aposentadoria. Boa sorte a todos.

2010 – Meta número 3: Implementar um orçamento doméstico

janeiro 15th, 2010

Até o momento, todo o foco de nosso controle financeiro foi justamente em monitorar nossos gastos e investimentos, desenvolvendo relatórios que nos permitissem dizer para onde o dinheiro está indo e como nosso patrimônio está evoluindo.

Fizemos uma tentativa tímida de montar um orçamento doméstico, mas que não foi levada muito a sério. Fomos bem sucedidos em cortar despesas e atingir metas de poupança até o momento. Me parece, que tínhamos uma certa gordura para eliminar no fluxo de caixa.  Agora, a menos que sejamos capazes de aumentar nossa renda, precisaremos olhar mais de perto nossos gastos para manter os níveis de investimento.

Minha idéia inicial, é aplicar a fórmula do equilíbrio financeiro para criar nosso orçamento.  Para essa meta, o prazo para atingí-la será menor que as demais. A idéia é ter o orçamento finalizado no primeiro trimestre do ano.

2010 – Meta número 2: Investir 20% da renda

janeiro 10th, 2010

Em 2009, eu e meu marido destinamos 19% de nossa renda líquida para os investimentos. Nossa meta original não era um percentual da renda e sim um valor em reais de poupança para o ano.  Fomos tão bem sucedidos que decidimos adiantar a troca do carro que estava planejada para 2010.

Em 2010, nossa meta será invetir 20% da nossa renda líquida e não um valor fixo em reais. O objetivo é garantir regularidade em nossos investimentos. Duas ações nos ajudaram a atingir as metas em 2009:

  1. Pagar a si em primeiro lugar. Ao programar as aplicações para débito automático na data do salário, passamos a considerá-las como um gasto e incorporá-las em nosso orçamento doméstico.
  2. Investir os extras. Restituição do imposto de renda, bônus, e similares foram destinados para investimentos. Se os recursos não são considerados no orçamento, eles não fazem falta e podem ser direcionados para as metas de longo prazo.

Um ponto importante em relação a meta financeira, é o destino dos recursos. No momento, temos um destino principal que é acumular recursos suficientes para que o meu marido possa escolher uma nova atividade profissional. Claro que indiretamente estamos investindo na busca da independência financeira sempre.

2010 – Meta número 1: Perder peso

janeiro 5th, 2010

Eu estou acima do peso. Não tenho como negar.

No ano passado, a meta foi participar de uma corrida de 5km. O que eu de fato atingi. Por trás dessa meta, estava o desejo de emagrecer e voltar ao peso da época em que eu fazia exercícios físicos regularmente.  No entanto, devido a problemas de saúde, falta de foco e preguiça, eu só ganhei peso durante 2009.

Assim, para 2010, a meta é bem mais específica, ou seja, perder pelo menos 6 kgs ao longo do ano. Como pretendo fazer isso? Combinando um controle da dieta com uma rotina regular de exercícios.

Moral da história?

  • Torne suas metas específicas;
  • Estabeleça metas intermediárias;
  • Monitore seu progresso e faça ajustes se necessário.