Em tempos de pandemia

Em tempos de pandemia

Eu tinha outro tema planejado para o mês de abril. Quando planejei o que pretendia escrever ao longo do ano jamais imaginaria que estaríamos na situação em que nos encontramos hoje.

Enquanto escrevo isso, estou começando a quarta semana de trabalho remoto e isolamento social. Com essas mudanças na rotina já posso perceber impactos bastantes significativos no meu dia a dia, inclusive nas minhas finanças.

Primeiro, trabalhar de forma remota tem sido bastante desafiador. A impressão que eu tenho dessas primeiras semanas é que o trabalho invadiu todos os minutos do dia com uma agenda interminável de uma videoconferência atrás da outra.

Segundo, é preciso cuidar do corpo e da mente. Ficar trancada em casa, sendo bombardeada de notícias que na maioria das vezes incluem as estatísticas crescentes de mortos e infectados é muito estressante. E stress prejudica a imunidade o que não é uma boa ideia no momento.

Então algumas dicas baseadas nos aprendizados dessas últimas semanas:

1. Preste atenção no momento presente. Medite. Há diversos aplicativos que ajudam a começar a prática de meditação (Calm, Ten Percent Happier, etc) além de inúmeros vídeos no YouTube a respeito. Mas na verdade você só precisa de um lugar tranquilo para sentar e de um relógio. Sente-se, feche os olhos e foque na sua respiração. É tudo que é necessário, qualquer minuto conta.

2. Aproveite mais as primeiras horas do dia. Antes do Covid-19 eu só chegava ao escritório por volta das 8:30/9:00 mas nos primeiros dias de trabalho em caso estava praticamente saltando da cama para o computador. Na última semana, comecei a criar uma rotina e só começar a trabalhar no horário que normalmente eu estaria no escritório. O que fazer nesse tempo livre? A escolha é sua, pode se exercitar, meditar ou não fazer coisa alguma. Quem sabe até dormir um pouco mais.

3. Planeje o dia. Como comentei a pouco a agenda ficou impossível nas primeiras semanas. Mas sabe de uma coisa, minha agenda nunca foi fácil, eu só não tinha essa sensação de que o mundo pode acabar a todo momento. Então estou tentando organizar o que vou fazer a cada dia. Comecei planejando as refeições da semana e na sequência identificando na minha lista de pendências o que será a prioridade de cada dia.

4. Seja grato. Sei que a bolsa derreteu e que talvez o pior ainda esteja por vir, mas estou em segurança e minha família está toda com saúde. E por isso, sou grata por esse dia. O sentimento da gratidão sempre inspira algo bom em mim. Nesse final de semana, comecei a fazer máscaras, quem sabe faço o suficiente para ajudar o próximo.

Ok, eu sei que isso aqui é para ser um espaço sobre finanças pessoais então não podia deixar de comentar a situação. O Ibovespa terminou o mês de março com desvalorização de -29,90%, aos 73.019 pontos e acumulando perda de -36,86% no ano, e -23,47% em 12 meses. Já o CDI, teve rentabilidade de 0,34% no mês, o que levou a um acumulado de 5,45% em 12 meses. Pela cotação do Banco Central (Ptax 800), o Dólar teve alta de +15,56% no mês, cotado a R$ 5,1987, enquanto o Euro subiu 15,86% cotado a R$ 5,7264. A poupança nova, por sua vez, apresentou ganho de 0,24%, acumulando 3,89% em 12 meses. Tudo isso é muito assustador.

Em tempos de crise, ter um bom controle e gerenciamento de suas finanças pessoais passa a ser ainda mais importante. Fazer um bom controle financeiro demanda uma certa paciência e tempo, mas é algo que trará bons frutos no futuro. O controle financeiro ideal é aquele em que todas as receitas e despesas são lançadas, mesmo aqueles gastos de valores menores, que acumulados, podem gerar um impacto significativo ao longo do tempo.

Se você ainda não começou esse seria o momento de revisar sua situação financeira e se organizar. Se ainda tem emprego, é o momento para proteger o caixa, cortar os gastos supérfluos e ajudar o próximo se possível.

Crédito da foto: UnsplashItGallery

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu