Archive for fevereiro \07\UTC 2012

Tarefas número 6: Coloque a sua papelada em ordem

fevereiro 7th, 2012

Sei que perdi um dia do mês, mas vamos adiante. Sabe aquela pilha de contas, recibos, comprovantes de pagamento, etc que está juntando poeira em algum canto da sua casa. Está na hora de encará-la. A regra geral é que todos os comprovantes para fins de impostos precisam ser guardados por 5 anos. Isso inclui recibos de médicos usados para dedução, comprovantes de renda, etc.

  1. Acumule todos os documentos em um único lugar.
  2. Separe a documentação em classes pelo menos 1 vez por mês. Descarte o que não precisa ser guardado.
  3. Desenvolva um sistema de arquivo. Eu uso uma pasta arquivo com saquinhos. Na verdade quem arquiva tudo é o meu marido.
  4. Arquive tudo uma vez por mês. No fim do ano ou quando fizer a declaração do imposto de renda, descarte o que já não precisa mais.

 

Tarefa número 5: Mantenha um diário dos seus gastos

fevereiro 5th, 2012

Algumas coisas são mais fáceis de dizer do que de fazer.. Registrar cada gasto é uma delas. Agora que você já escolheu a forma para monitorar suas finanças, mantenha a disciplina e faça um registro fiel dos seus gastos.

Algumas pessoas anotam tudo num caderninho, outras guardam os recibos e depois passam os dados para uma planilha ou software, e ainda tem aqueles que só usam cartões de crédito ou débito e usam o próprio extrato bancário como controle. A idéia dos recibos pode ser útil para aqueles que costumam acordar de ressaca sem saber direito onde andaram durante a noite.

A tarefa de hoje é anotar absolutamente tudo o que gastar, seja uma compra esporádica, o café na esquina ou o pagamento do aluguel. Depois de ter os registros é bom avaliar:

1. Esse padrão de gastos é sustentável?

2. Qual a principal motivação do consumo? Compro por impulso ou de forma planejada?

Conhecer os nossos hábitos de consumo é uma etapa importante para avançar nas finanças.

Tarefa número 4 – Procure a melhor forma de monitorar as suas finanças

fevereiro 4th, 2012

Agora que você sabe onde o seu dinheiro está e automatizou suas finanças, é hora de encontrar uma forma de controlá-las e visualizar de forma eficiente para onde seu dinheiro está indo.

Eu utilizo uma planilha eletrônica onde colo as movimentações do meu extrato bancário. Mas ando tentada a procurar por um aplicativo para o iPad. Até um caderninho ou uma agenda está valendo. Existem alguns serviços de internet que também ajudam, mas ainda não testei nenhum para fazer uma recomendação.

A minha planilha eletrônica foi evoluindo com o tempo. Costumo atualizar os gastos 1 vez por semana, e revisar os investimentos, o orçamento e a posição patrimonial uma vez por mês. Costumo preparar a planilha e enviar para o meu marido para revisão. Ajuda ter um segundo par de olhos dando uma olhada.

O conselho aqui é sempre o mesmo. Escolha a forma que funcionar melhor para você!

Tarefa número 3 – Use o internet banking

fevereiro 3rd, 2012

Agora que sabe onde está o seu dinheiro, você deveria ser capaz de acessá-lo on-line. Automatize o máximo possível. Sabe aquele investimento que você sempre dá um jeito de esquecer quando recebe o salário no fim do mês? Utilize uma aplicação programada.

A maioria das contas pode ser colocada em débito automático e facilitar a vida. Incluindo o cartão de crédito. Nada de fazer pagamento mínimo. Sempre pague o valor total da fatura.

Hoje transformei em débito automático a conta da TV a Cabo, do chip Auto expresso e do Visa.

Até a próxima tarefa!

Tarefa financeira 2: Avalie os seus ativos não financeiros

fevereiro 2nd, 2012

Se você cumpriu a tarefa número 1, agora você sabe onde está o seu dinheiro. Riqueza não é só uma função de quanto dinheiro você tem no banco. Para avaliar totalmente o seu estado financeiro, você precisa avaliar todos os seus ativos – seu carro, seus eletrônicos, sua mobília e tudo o mais. Muitas das coisas que você possui tem valor. Alguns exemplos de formas de identificar quais são os seus ativos e maximizar o seu retorno:

  • Atente para programas de recompenses e milhagens. Use o cartão de crédito que lhe traz mais pontos. Tente concentrar suas viagens com a mesma companhia aérea (ou com a mesma aliança de companhias). Se não puder, tenha uma conta de milhagem de qualquer forma, você vai acabar ganhando um vôo de graça em algum momento.
  • Faça seguro para as coisas de valor – jóias e ítens de coleção cujo valor seja alto e conhecido. Proteja seus ítens pessoais de dano ou roubo através de um seguro residencial.
  • Compre os ítens não-tão-valiosos durante liquidações e sempre, mas sempre, pesquise preços. É impressionante a diferença que se pode encontrar indo de uma loja a outra.
  • Lembre-se: Seu cérebro é de longe seu ativo não financeiro mais precioso. Use-o para procurar outras formas de melhorar seu estado financeiro.

Mais uma vez: registre tudo! Numa caderneta, num arquivo eletrônico, como quiser.

Amanhã tem mais!

30 dias para entrar em forma nas finanças (29 na verdade)…

fevereiro 1st, 2012

O mês de janeiro passou voando para mim, e praticamente não fiz coisa alguma além de trabalhar. Para remediar a situação, vou dedicar especial atenção as finanças em fevereiro já que eu e meu marido decidimos dar um passo largo e comprar uma casa.

Como já discuti em artigos anteriores, o dilema do aluguel versus casa própria é bastante complexo. E as duas situações podem servir a mesma criatura em momentos diferentes da vida. Nos últimos 5 anos já aluguei 2 vezes e comprei por uma. No momento estamos considerando seriamente uma aquisição. Mas esse será o assunto para outro artigo.

Voltando ao propósito desse artigo, o desafio será tomar uma atitude por dia para melhorar a minha situação financeira. Mais ou menos como um dieta.

Tarefa número 1 : Fazer um inventário da situação financeira

Alguns de nós ainda estão se recuperando do estrago dos presentes de Natal, outros ainda estão em férias de verão. Então vamos começar pelo básico. Saber exatamente onde seu dinheiro está é o primeiro paço para avaliar o seu estado financeiro e estabelecer algumas metas.

Isso até pode parecer óbvio, mas você provavelmente já chegou ao fim do mês se perguntando onde o dinheiro foi parar. O inventário deve incluir todos os seus ativos líquidos ou não (aquilo que você possui e que tem valor de troca: carro, aplicações financeiras, jóias), bem como suas dívidas (cartão de crédito, financiamento do carro, etc) e também seus instrumentos de proteção como seguros de vida e planos de previdência que você ou sua empresa patrocinem. Lembra a caderneta de poupança que o seu pai fez para você quando criança? Vale procurar por ela também.

Algumas dicas para ajudar no processo de inventário:

  • Entenda os benefícios que o seu empregador lhe concede.
  • No mesmo contexto, entenda o seu plano de previdência ou fundo de pensão, busque o último extrato, verifique quais as possibilidades de uso do recurso.
  • Dê uma olhada has bolsas, especialmente as femininas, desde que passamos a acumular as moedas num cofrinho daqueles tipo porquinho de porcelana sempre nos surpreendemos com quanto dinheiro guardamos em moedas.
  • Não esqueça do seu dinheiro negativo também. Dívidas podem ser assustadoras, mas saber quanto você deve é igualmente importante a saber quanto você já possui. Se possível, compense ativos e passivos e comece do zero.

Pergunte a si mesmo, onde está o meu dinheiro? Coloque tudo no papel ou no excel ou em qualquer outro meio que sirva para você.

Eu uso uma planilha que simula um balanço patrimonial no final de cada mês.

Volte amanhã para ver o meu resultado e a próxima tarefa.