Vilão do Orçamento: Alimentação

Desde que me casei, mas mais seriamente nesse ano, estou fazendo um esforço muito grande para controlar os gastos e alavancar a minha capacidade de investimento. Tudo em busca da tão sonhada independência financeira.

Apesar das diversas mudanças em nosso comportamento, mais no meu do que no do meu marido, estamos tendo muita dificuldade em reduzir o gasto com Alimentação que inclui tanto o gastamos em restaurantes como o que gastamos no supermercado. Apesar do valor que eu recebo a título de vale refeição e vale alimentação do meu empregador, ainda estamos gastando 6% de nossa renda líquida com alimentação.

A maior parte dos nossos gastos com alimentação referem-se a idas a restaurantes. Fazemos a maior parte das refeições na rua durante a semana e nos finais de semana, os eventos sociais, quase sempre embalados por algum tipo de extravagância gastronômica, comprometem o já prejudicado orçamento.

A última edição da Você S.A. traz um artigo sobre como economizar no supermercado que sugere alguns cuidados na hora das compras: (i) preparar uma lista de compras e seguí-la a lista; (ii) limitar as idas ao supermercado concentrando as compras; e (iii) pesquisar preços e reavaliar preferências por marcas específicas. Os produtos de marcas próprias das grandes redes tem na maioria das vezes o mesmo padrão de qualidade as marcas líderes.

Eu e o Henrique estamos tentando reduzir o gasto com restaurantes, minha primeira atitude foi começar a anotar todos os gastos na agenda. Também reduzimos as tele-entregas a noite e começamos a preparar um jantar leve. Em algumas semanas, vamos conseguir mensurar o resultado dessas medidas.

Deixe uma resposta

Fechar Menu