Posts Tagged ‘Natal’

2013.04 – As regras da Suze Orman

janeiro 26th, 2013

Na semana passada falei do Dave Ransey, então nessa vou falar da Suze Orman. A Suze Orman tem um programa semanal na TV americana sobre finanças pessoais que eu também tenho assistido como podcast através do itunes. Eu comecei a assistir esses podcasts como uma forma de manter o meu inglês afiado e também aprender um pouco sobre os temas que me interessam: nutrição, espanhol, finanças pessoais e fotografia basicamente.

Voltando ao programa da Suze Orman. Normalmente o programa tem alguns quadros recorrentes. Por exemplo, o  “one on one”, onde ela avalia a situação de uma pessoa (normalmente a beira de um colapso financeiro) e dá conselhos para sair do buraco.  Já no “how am I doing?“, a Suze avalia se a pessoa vai conseguir atingir a meta proposta, normalmente a aposentadoria em alguns anos. E, o meu favorito e mais engraçado, “can I afford it?”, quando ela aprova ou recusa o desejo de consumo das pessoas. O que eu acho mais engraçado nesse quadro é que mesmo quando ela é aprova uma pessoa que claramente tem os recursos para comprar o que deseja, ela normalmente critica aqueles desejos de consumo que considera fúteis.

Além do programa, a Suze Orman tem livros, ferramentas onlines, etc. Você pode saber mais sobre ela no seu site.

O que eu acho mais interessante no discurso dela são as regras.. Ela criou uma série de regras para diversas situações. Por exemplo, 8 regras da Suze Orman para as compras de fim de ano:

  1. Confie nos seus instintos. Sempre que sentir medo de gastar dinheiro, tome como um sinal de que está gastando dinheiro que não tem para impressionar uma pessoa que nem conhece ou gosta.
  2. Lembre-se do que se trata realmente o ato de dar presentes. As festas de Natal são a respeito de dar presentes. Mas um presente verdadeiro é o tempo dedicado, o carinho, a experiência conjunta, a consideração pelo outro.
  3. Não leve 5 anos para pagar 1 presente. Se você está comprando um presente que precisará parcelar por muito tempo, a probabilidade é de que o presenteado nem se lembre do presente quando você terminar de pagá-lo.
  4. Você está disposto a pagar 3x o preço? Com as taxas de juros atuais, um financiamento longo ou rolar o saldo do cartão de crédito pode multiplicar o custo do presente.
  5. Evite a obrigação de dar presentes. Se você não tem dinheiro sobrando, a probabilidade é de que a pessoa que estás presenteando também não o tenha. Seja honesto consigo e com os demais.
  6. Faça uma pergunta simples. Pergunte as pessoas o que elas ganharam de Natal no ano anterior. Repare no olhar delas.É provável que elas nem se lembrem.
  7. Junte os amigos e doe o presente. Porque não reunir com os amigos e ao invés de trocar presentes, propor levantar fundos para uma ONG ou para outra caridade.
  8. Troque para economizar. Dê uma olhada em casa. Você provavelmente tem coisas que nunca usou e podem ser vendidas num brechó ou mesmo presenteadas para alguém.

De novo, não estou endossando a Suze. Mas quanto mais opiniões sobre o tema melhor. Como Suze sempre diz no fim do show: “First people, then money, then things. Now you know.”

Dicas para um natal frugal

dezembro 20th, 2009

Falar em frugalidade na época do Natal é um desafio e tanto. A começar pela própria ceia que normalmente é preparada para o dobro da quantidade de pessoas presentes.

Assim, de acordo com o tradicional livro de culinária da Dona Benta segue algumas orientações sobre quantidades:

  • Salada de folhas: 1 maço de verdura (tamanho médio) serve até 5 pessoas
  • Salada de macarrão: 40g de massa crua por pessoa
  • Macarrão: 80g de massa crua por pessoa
  • Molho para macarrão: 200ml por pessoa
  • Carne: 150 a 200g por pessoa
  • Sobremesa: 100g por pessoa
  • Água: 200ml por pessoa
  • Refrigerante: 400ml por pessoa
  • Cerveja: 400ml por pessoa
  • Vinho: 200ml por pessoa

Outra consideração importante é o que fazer para a ceia. Tradicionalmente, no Natal se serve uma ave de certo porte (peru ou chester, por exemplo). No entanto, se o número de pessoas for pequeno, considere servir um frango regular que terá  cerca de 1,5Kg e serve 4 pessoas com tranquilidade. Cuidado com os acompanhamentos e decorações. Cerejas são maravilhosas para decorar a ceia de Natal, mas custam R$19,80 por quilo. Se você não gosta de cerejas, compre uma fruta que será consumida de fato.

Aproveitando essa linha, sempre é bom considerar o que é da estação e como orientação segue uma lista para o mês de dezembro:

  • Frutas: Abacaxi, ameixa, amêndoa, avelã, banana, castanha, cereja, coco verde, damasco, figo, framboesa, graviola, kiwi, laranja, lichia, limão, maçã, manga, maracujá, melancia, melão, nectarina, nozes, pêssego, româ, uva.
  • Verduras: Alho poró, aspargos, cebolinha, couve brucelas, endívias, erva doce, soja, folha de uva, gobo, hortelã, orégano, rúcula, salsa, salsão.
  • Legumes: Abobrinha brasileira, alho, batata, beterraba, cebola, cenoura, cogumelo, feijão corado,  melão, pimentão amarelo, pimentão verde, pimentão vermelho, tomate, tomate salada, vagem macarrão.

Ao longo da semana, a medida que a ceia se define vou postar algumas receitas. A primeira é do meu acompanhamento predileto, ervilhas.

Refogado de ervilhas

Ingredientes:

  • 1 pacote de ervilhas congeladas
  • 100 gramas de bacon picado
  • 1 cebola pequena picada
  • sal e pimenta a gosto

Modo de fazer:

Refogue o bacon na própria gordura até ficar crocante. Acresecente a cebola picada e refogue mexendo sempre até ficar macia. Por último, acrescente as ervilhas ainda congeladas e tempere com sal e pimenta do reino a gosto.

Cozinhe em fogo médio até as ervilhas ficarem macias. Sirva como acompanhamento do peru ou do frango assado.

O Natal vem aí..

novembro 19th, 2009

Christmas_tree_sxc_huMais um ano está quase acabando, e outra vez, me deparo com o dilema das compras de Natal.

Além do problema óbvio: presentes ($$$); ceia ($); viagem no ano novo ($$), etc, tem o problema adicional de escolher os presentes. O que comprar para aquele parente que depois de muitos anos resolveu passar o Natal em família. E aquela tia, ou prima, ou cunhada que você só encontra no Natal.

Já fizemos várias tentativas para tentar controlar os dois problemas. Alguns anos atrás, montamos cestas. Mais ou menos como as cestas de natal, mas tentamos personalizá-las ao máximo. Incluímos um livro de receitas que eu e o meu marido costumamos fazer aqui em casa e todo mundo gosta, um vidro da famosa ambrosia do Henrique e biscoitos de gengibre que eu mesma assei. Uma trabalheira, mas o resultado foi bem legal e com custo relativamente baixo.

No último ano, trocamos emails entre os familiares e estabelecemos um orçamento para o valor total dos presentes. Assim consegui identificar o que cada um estava precisando para que o presente fosse de fato útil e o custo total do Natal não me assombrasse até o próximo vencimento do cartão.

Esse ano, não tenho idéia do que faremos. Já temos um orçamento para o custo total dos presentes, mas não sei nem o que comprarei para o meu marido. No entanto, já que ando me debatendo com a falta de espaço para guardar coisas em casa, estou pensando em abolir os presentes tangíveis no natal.

Minha idéia é presentear experiências, algo como um dia de spa para a mulherada ou rafting para os aventureiros. Ao pesquisar isso, encontrei um site muito legal com várias opções no Rio Grande do Sul, o Smart Box.

Também vou dar uma olhada nas opções locais para ver se vale mesmo a pena. Alguma sugestão?