Devagar e sempre

Uma das razões que sempre me trouxe problemas financeiros e talvez explique porque ainda estou correndo atrás da independência financeira é que eu queria experimentar de tudo agora mesmo.  Eu olhava a vida confortável dos meus pais e não me ocorria que eles tinham trabalhado muito tempo para atingir aquele patamar. Ou então me espelhava em amigos muito queridos mas que tem origens muito diferentes das minhas. Eu queria o mesmo nível de conforto e independência, e queria tudo agora.

Para sustentar esse estilo de vida eu trabalhava muito e gastava toda a minha renda.  Levei bastante tempo e precisei da influência do meu marido, para entender que nessa jornada rumo a independência financeira e ao estilo de vida que eu desejo, paciência e perseverança eram fundamentais para o sucesso.

Sobre paciência e perseverança

Existem aquelas pessoas que enriquecem da noite para o dia. As pessoas realmente ganham na loteria, são jogadores de futebol com um contrato milionário ou são descobertas na rua pela indústria da moda. Essas coisas realmente acontecem, mas convenhamos, essas pessoas de sorte representam uma minoria insignificante no total da população.

Para a maioria dos mortais, a independência financeira é consequência de trabalho árduo por algumas dezenas de anos, frugalidade e investimentos inteligentes.  A maioria das pessoas, como regra geral, passa a maior parte da vida acumulando recursos para o futuro. Isso não é uma apologia aos sovinas, o que eu pretendo dizer, é que precisamos buscar sempre o equilíbrio.  Paciência e perseverança nas decisões de consumo e de investimento.

Ficar rico diariamente não significa abrir mão de tudo. Simplesmente é preciso reconhecer que não dá para ter tudo agora!

Pequenos passos que te levam longe

O mais difícil em quase tudo na vida é começar, dar o primeiro passo. Em finanças pessoais não é diferente.  Um dos fatores que dificultam a disciplina em finanças pessoais é que a maioria das pessoas só passa a realmente se preocupar com isso depois que já acumulou dívidas. E não é da noite para o dia que se sai de endividado para independente financeiramente.

Também não é exatamente motivante imaginar que será necessário trabalhar por mais 20 ou 30 anos para poder atingir a tal situação de independência financeira.

Minha solução para esse problema é ter metas intermediárias. Parte dos meus investimentos são realmente destinados a aposentadoria daqui a 25 anos, outra parte é para trocar de carro e fazer aquela viagem de férias de tempos em tempos. Atingir metas intermediárias me ajuda a eliminar o desânimo e a manter a disciplina nos investimentos.

Outro fator importante é que com o tempo, o investimento acumulado passa a te ajudar a atingir metas gerando rendimentos maiores. É o milagre dos juros compostos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Fechar Menu