Archive for julho \30\UTC 2011

A importância do fundo de emergência – testemunho

julho 30th, 2011

Já falei várias vezes sobre a importância de termos uma reserva financeira para os dias difíceis. Bom, na última quinta-feira, caí e quebrei o pulso em uma cidade no interior do Estado. Apesar de possuir 2 planos de saúde, o especialista disponível na emergência do hospital local não atendia por nenhum e precisei pagar o procedimento para colocar o osso no lugar.

Essa foi a primeira vez que precisei do meu fundo de emergência desde que ele foi constituído. Graças a ele, não precisei me preocupar com outras coisas além da fratura e do transtorno.

Como quebrei o pulso direito e sou destra, escrever com a mão esquerda, ainda que no computador, se tornou um processo bastante lento. Assim se alguém quiser compartilhar sua experiência durante a minha recuperação, é só me mandar a sua história para o email: tatianaleal@terra.com.br

Experimento 1 e 2 – Considerações adicionais

julho 24th, 2011

O que eu esqueci de comentar quando divulguei os resultados dos experimentos 1 e 2, foi o impacto deles no saldo do meu cartão de crédito.

O primeiro experimento representou uma redução de 46% no meu saldo a pagar de cartões de crédito e o segundo experimento representou uma redação de 56% em relação ao valor da fatura antes dos experimentos e 27% em relação a fatura já afetada pelo primeiro experimento.

Bacana, não?

Ainda estou decidindo o que me comprar de presente. Provavelmente vou comprar dólares para gastar no duty free na próxima semana quando vou a Venezuela por motivos profissionais.

 

Experimento 2 – Resultado final

julho 23rd, 2011

A última semana do experimento foi apertada. No fim das contas fiquei dentro da meta, gastei R$697 dos R$700 para a semana. Segue a distribuição:

No final das contas, o experimento foi um sucesso. Terminei o mês, 5 semanas para facilitar, com um superávit de 23%. Para comemorar o sucesso, vou seguir o conselho do meu marido e me dar um presente com metade do superávit.

Não vou mais postar os resultados semanais, mas vou continuar com a experiência e reduzir o limite diário em 10% para o mês que vem.

Faça o planejamento estratégico como se fosse uma empresa

julho 21st, 2011

Acredito que muitas pessoas, assim como eu, já estão meio cansadas de ouvir as mesmas dicas sobre planejamento financeiro. Finanças pessoais no final das contas não é uma ciência avançada. As regras básicas são sempre as mesmas:

  1. Regra de ouro: gastar menos do que se ganha.
  2. Definir as metas que deseja atingir.
  3. Possuir um fundo de emergência para enfrentar os gastos inesperados ao longo do ano.
  4. Fugir do endividamento. Só contrair dívidas que possam ser pagas com trânquilidade e num horizonte curto.
  5. Investir seus recursos com sabedoria.
  6. Contratar seguros adequados à sua exposição de risco. Considere nisso não apenas o seguro do carro, é preciso avaliar o seguro de vida e de residência também.
  7. Conhecer a si mesmo. É sábio conhecer o que influencia as suas decisões de consumo.
  8. Reconhecer os pequenos sucessos. Presenteie a si mesmo de vez em quando.
  9. Não mire na lua. Tenha metas que sejam desafiadoras o suficiente porém não inatingíveis.
  10. Se todos itens anteriores forem atingidos, gaste tudo que sobrar.

Alguns artigos indicam que a maioria das pessoas desiste de controlar as próprias finanças depois de alguns meses. Em mais de um artigo que li, o prazo era 5 meses. Me parece que um componente importante para fazer os itens listados antes funcionarem é  a disciplina para planejar e executar o planejamento o que é bem parecido com o que acontece em uma empresa. Assim como as empresas preparam um plano de negócios você também pode ter um plano para a sua vida financeira. Eu, como legítima control freak, tenho um plano estratégico para quase todos os aspectos da vida.

Anualmente, ou na periodicidade que quiser, considere todas as possibilidades de: (i) aumento de renda (promoção ou fontes extras); (ii) mudanças de rumo (treinamento, nova profissão ou emprego); (iii) gastos para melhoria; e (iv) ações na gestão de caixa (melhorar o rendimento dos investimentos ou reduzir os gastos).

Para construir o seu plano considerando as possibilidades anteriores considere também que um solteiro é como uma firma individual, pode projetar seu crescimento, fazer planos para o seu desenvolvimento investindo na sua formação e carreira sem se preocupar com outra pessoa. Já quem se casa é como uma empresa que vai se combinar, de forma que é preciso considerar a necessidade dos dois sócios envolvidos. Na Inglaterra existe uma expressão Dink’s (Double Income No Kids) que define uma grande parte das famílias onde os dois trabalham e não tem filhos logo podem focar seus esforços na carreira de ambos.

Uma forma de visualizar o planejamento e também de avaliar os resultados é criar uma planilha como se fosse um balanço patrimonial de uma empresa. Essa planilha seria uma fotografia exata da sua situação econômica que traz a possibilidade de avaliar o seu progresso, ao invés, de simplesmente ficar focado no fluxo de caixa mensal. Por exemplo, desde que comecei a controlar as minhas finanças através da posição patrimonial, meu patrimônio líquido (tudo o que tenho menos tudo o que devo) cresceu quase 1900% ou seja em 30 de junho de 2010, meu patrimônio líquido é 19 vezes maior do que era em 31 de dezembro de 2007.

O que considerar no balanço patrimonial:

Ativos – representam tudo que gera renda ou foi incorporado ao seu patrimônio e possui valor de troca. Seguindo a regra da contabilidade, organize seus ativos a partir dos itens que podem mais facilmente ser convertidos em dinheiro.

– Caixa e equivalentes de caixa – Todo o dinheiro em espécie ou em conta corrente que sem nenhuma restrição de uso.

– Investimentos financeiros – Todas as aplicações financeiras desde a velha e conhecida caderneta de poupança até as ações de empresas adquiridas na bolsa de valores.

– Contas a receber – Saldos a receber de salários, bônus, dinheiro emprestado para os amigos (cabe avaliar o potencial de recuperação de cada caso).

– Ativos de longo prazo – todos ativos que só podem ser realizados em mais de 1 ano. São exemplos títulos do governo, imóveis para investimento comprados na planta, planos de previdência privada.

– Ativos permanentes –  Carro e casa de uso próprio normalmente entram aqui. Obviamente que esses recursos podem ser vendidos se necessário, mas normalmente não é essa a intenção inicial.

Do outro lado do balanço:

Passivos – tudo o que se deve. A lógica da organização é o vencimento das dívidas.

Saldos em cartões de crédito – sempre considere o saldo total ainda que esteja efetuando os pagamentos mínimos.

Financiamentos – aqui entram o financiamento do carro, da casa, ou qualquer outro.

Contas a pagar – todo o resto.

 

Para simplificar a questão o patrimônio líquido vai ser o resultado da equação Ativos menos Passivos.

Uma boa forma de fazer esse exercício pela primeira vez é revisar a sua última declaração de imposto de renda. Alguns bancos, como o Itaú, por exemplo, disponibilizam aos seus correntistas um demonstrativo mensal que faz um balanço entre os seus ativos (conta corrente, investimentos, etc) e suas dívidas (crédito pessoal, cartão de crédito etc) o que já é uma forma de avaliar a sua situação.

Experimento 2 – Quarta Semana

julho 16th, 2011

Mais uma semana de sucesso. Gastei 73% da valor da semana com a seguinte distribuição:

 

Mais uma vez a maioria dos meus gastos está representada por restaurantes.

Estou com um superávit acumulado de 28% até o momento. A próxima semana encerra o experimento.

Definindo o seu futuro financeiro

julho 14th, 2011

A linguagem que usamos tem um impacto bastante significativo sobre as nossas vidas. Para o bem e para o mal.

Por exemplo, ainda no tema de aposentadoria, o que estar aposentado significa para você? Quer dizer que você vai pendurar as chuteiras e ficar em casa? Vai viajar para conhecer o mundo? Vai mudar de  carreira e dedicar-se a lecionar ou a uma arte? Ou você nem pensou nisso ainda? A aposentadoria é provavelmente o maior (em termos de valor) objetivo financeiro da vida. É mais caro que comprar uma casa, que trocar de carro, que casar.

Dependendo da sua definição de aposentadoria, o planejamento terá que ser diferente. Por exemplo, se aposentar-se significa mudar o foco da carreira para trabalhar menos horas em algo que diferente, você continuará gerando alguma renda. Provavelmente o valor que precisa acumular para atingir esse objetivo será menor do que se você decidir que se aposentar é partir para conhecer o mundo.

As palavras as vezes são tão genéricas que não tem um significado pessoal real. Elas também podem ser dinâmicas. Provavelmente o que você entende por “rico” hoje não é o mesmo que imaginava aos 10 anos de idade. 5 palavras que podem ter um impacto significativo em seu futuro financeiro:

  • Felicidade. Segundo o dicionário web:

estado de quem é feliz. Ventura. Bem-estar, contentamento. Bom resultado, bom êxito. Do ponto de vista financeiro, felicidade pode significar conforto, independência.

  • Riqueza.

Qualidade do que, ou de quem é rico; opulência, abundância de bens, de fortuna. Bens materiais, de valor: possuir muitas riquezas.

Mas quanto você precisa para se considerar rico?

  • Liberdade. Essa palavra tem várias definições no dicionário. Seguem algumas:

Faculdade de fazer ou de não fazer qualquer coisa, de escolher. Independência: conquistar a liberdade. Estado oposto ao do cativeiro ou prisão: pôr um prisioneiro em liberdade; à escravidão: dar liberdade a um escravo; ao constrangimento: falar com inteira liberdade. Direito que alguém se arroga: tomar a liberdade de contradizer uma pessoa. Liberdade de consciência, direito de ter ou não uma crença religiosa ou filosófica. Liberdade individual, direito que tem cada cidadão de ir e vir sem restrição em todo o território nacional, de estar em segurança nesse território (principalmente de não ser privado de sua liberdade senão em certos casos, prescritos pela lei), de poder daí sair e aí reentrar. Liberdade natural, direito que o homem tem por natureza de agir sem qualquer constrangimento externo. Liberdade de opinião, de pensar, direito de exprimir cada um seus pensamentos, suas convicções. Liberdade de reunião, direito concedido aos indivíduos de deliberar sobre assuntos de sua preferência em um lugar franqueado a todos, sem necessidade de solicitar autorização prévia.

Quanto dinheiro é necessário para se dizer livre?

  • Sucesso.

Resultado feliz; êxito. Para alguns pode ser uma questão profissional: ser bem sucedido em uma carreira ou em um empreendimento.

Para outros pode ser atingir a independência financeira e colocar o pé na estrada sem preocupações.

  • Aposentadoria.

Ato de aposentar; estado do empregado ou funcionário (civil ou militar) que, tendo atingido certa idade, certo tempo de serviço ou por motivo de saúde, é posto em inatividade e passa a receber uma pensão; reforma (para militares).

Para mim, aposentadoria é um conceito mais amplo, não tem muito a ver com inatividade mas sim com opção. É quando o sujeito pode ir trabalhar se quiser.. Se estiver com vontade.

Decida como você prefere encarar esses termos chaves e que impacto isso vai ter no seu futuro financeiro. Por exemplo, se você acredita que a aposentadoria é o fim da existência provavelmente não está preocupado em chegar lá logo e tampouco não começou a pensar em acumular recursos para tal evento. Já se a aposentadoria significa o estado em que você pode escolher o que fazer como bem quiser provavelmente você já está correndo atrás dos recursos para chegar lá o mais cedo possível.

Conselho aos desavisados

Todas essas palavras são úteis para comunicação em massa justamente por terem um significado abstrato muitas vezes confundido com as convenções sociais. Seja cuidadoso, não se deixe condicionar a reproduzir um padrão social que pode não servir para você. Viva a sua vida, faça o seu próprio caminho.

Metas de médio e longo prazo – Atualização

julho 11th, 2011

A pedido de uma amiga, segue uma atualização sobre as metas que estabeleci para completar até os meus 40 anos:

Metas Pessoais

1. Atualizar o blog semanalmente por um ano. 6 semanas de atualização, 46 para cumprir.

2. Falar espanhol fluentemente.  Contratei uma professora e estou fazendo aulas particulares uma vez por semana.

3. Fazer um curso de gastronomia fora do país (de curta duração, é claro). Não iniciado.

4. Digitalizar todas as minhas fotos. Não iniciado.

5. Catalogar minha coleção de DVDs e Blu-ray. Não iniciado.

6. Catalogar minha biblioteca. 80% concluído.

7. Concluir o curso de fotografia. Não iniciado.

8. Me livrar das coisas desnecessárias e viver mais leve. Fiz uma limpeza no armário. Próxima etapa será fazer uma limpeza na papelada.

Metas de Aventura/Viagens

1. Obter a minha certificação para mergulhar. Planejando para setembro.

2. Visitar a Escandinávia. Não iniciado.

3. Visitar a Rússia. Não iniciado.

4. Visitar o Caribe. Não iniciado.

5. Dirigir a Rota 66 num conversível. Não iniciado.

6. Mergulhar na Grande Barreira de Corais (Austrália). Não iniciado.

7. Ver o sol nascer em Machu Pichu. Não iniciado.

8.  Assistir aos festivais de Páscoa na Andaluzia. Não iniciado.

Metas Profissionais

1. Me tornar sócia. Estou fazendo a minha parte, espero pelo melhor.

2. Completar um mestrado. Aguardando as inscrições do MBE da UFRGS.

3. Identificar uma alternativa de renda. Não iniciado.

4. Participar de Conselhos de Administração de empresas de capital aberto. Não iniciado.

5. Atingir 10.000 visitantes no site num período de 3 meses.  6.000 visitas e cerca de 12.000 visualizações de páginas nos últimos 3 meses.

6. Lecionar num curso de pós-graduação. Não iniciado.

7. Participar ativamente de instituições de classe e de mercado (Ibracon, CRC, FIERGS, IBGC). Não iniciado.

8. Formar sucessores. Esse é um trabalho árduo e diário mas continuo tentando.

Metas de Saúde/Bem-estar

1. Pesar 54kgs em 31 de março de 2012. Já perdi 2 kgs, mais 4 para perder.

2. Correr 10 km em menos de 1 hora. Não iniciado.

3. Fazer check up anualmente. Estou completando o check up desse ano.

4. Participar da meia maratona da Disney. Não iniciado.

5. Incluir vegetais em todas as refeições principais em 5 dos 7 dias da semana. 6 semanas de sucesso no momento.

6. Ficar sem tomar coca-cola (ou qualquer outro refrigerante) por 3 meses. Não iniciado.

7. Ficar sem comidas industrializadas por pelo menos 1 mês. Não iniciado.

8. Monitorar minha pressão sanguínea semanalmente. Não iniciado.

Metas financeiras

1. Obter rendimentos melhores do meu portfolio e reavaliar a distribuição dos meus ativos anualmente.

2. Acumular 1 milhão de reais. Em andamento.

3. Evitar déficit de consumo. No segundo mês do experimento de reduzir o consumo. 

4. Trocar meu carro urbano  (no momento, o Volvo C30 está no topo da minha lista). Não iniciado.

5. Desenvolver uma política de investimento. Em rascunho.

6. Comprar um moradia definitiva.  Já fizemos 2 propostas que não se concretizaram.

7. Construir/comprar uma casa fora da cidade. Não iniciado.

8. Comprar um carro off-road. Não iniciado.