Archive for março \31\UTC 2011

Cuidado com a mordida do leão!

março 31st, 2011

Estamos na temporada de entregar a Declaração de Ajuste do Imposto de Renda que se encerra no dia 30/4. Me parece que o passo inicial é entender quem precisa fazer a declaração de imposto de renda:

É obrigatória a entrega da declaração pelo contribuinte que tenha:

  • Recebido rendimentos tributáveis sujeitos ao ajuste na declaração cuja soma seja superior a R$ 22.487,25.
  • Recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a
    R$ 40.000,00.
  • Obtido, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens de direito, sujeito à incidência de imposto, ou realizado operações em bolsas de valores de mercadorias, de futuros e assemelhados.
  • Relativamente à atividade rural: obtido receita bruta superior a R$ 112.436,25 ou que pretenda compensar, no ano-calendário de 2010 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2010.
  • Tido posse ou propriedade em 31/12/2010 de bens ou direitos superiores a R$ 300 mil.
  • Passado à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nessa condição se encontrava em 31 de dezembro.
  • Vendido imóvel residencial em que houve opção pela isenção de IR sobre o ganho de capital, cujo produto foi utilizado para a aquisição de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias (conforme art. 39 da Lei nº 11.196/05).

Infelizmente eu estou incluída em mais de um desses requerimentos, ou seja, não tenho como evitar fazer a declaração de imposto de renda. O software para Declaração de Ajuste Anual é bastante amigável ao usuário e está disponível para download no sítio da Receita Federal. Atualmente a tabela progressiva para cálculo do imposto de renda está como segue:

Base de cálculo Alíquota % Parcela a Deduzir
Até R$17.989,80
De R$17.989,80 a R$26.961,00 7.5 1,349.24
De R$26.961,00 a R$35.948,40 15 3,371.31
De R$35.948,40 a R$44.918,28 22.5 6,067.44
Acima de R$44.918,28 27.5 8,313.35

– O desconto-padrão (20%) passou para R$ 13.317,09.
– O desconto por dependente passou para R$ 1.808,28.
– O valor da despesa com instrução passou a ser de até R$ 2.830,84.

Entre os erros mais comuns identificados pela Receita nas declarações estão:

  • Informar valores incorretos;
  • Não informar o CNPJ das fontes pagadoras no campo apropriado;
  • Declarar valores diferentes dos comprovantes fornecidos pela fonte pagadora;
  • Receber rendimentos tributáveis de diversas fontes pagadoras e não declarar todos os valores;
  • Declarar despesas com médicos sem comprovação;
  • Exceder o limite da isenção para contribuintes com mais de 65 anos;
  • Não informar o rendimento dos dependentes; e
  • Deixar a declaração para a última hora.

Em caso de dúvida, procure um contador.

Boa sorte!!

Mau Sapão…

março 23rd, 2011

Em qualquer discussão sobre finanças pessoais, a máxima é sempre a mesma: é preciso ter superávit para acumular riqueza.  O que significa ter superávit? Basicamente que os nossos gastos são inferiores a nossa renda. De forma que só há duas formas de acumular riqueza mais rapidamente, aumentar a renda ou reduzir os gastos.

Me parece que tenho feito um excelente trabalho aumentando a minha renda nos últimos anos sobre o que já falei um pouco em um artigo anterior . Por outro lado, sou um desastre no reduzir gastos.. Só para falar das últimas semanas, não resisti a coleção nova de bolsas e sapatos a minha grife favorita, comprei um vestido que provavelmente não me cai bem e  me custou uma pequena fortuna e essa semana, só para continuar o meu shopping spree, comprei um Macbook Pro recém lançado.. Mau sapão, muito mau sapão mesmo..

Em minha defesa só tenho a dizer que o Macbook era um desejo antigo. Mas realmente eu já tenho 2 computadores pessoais, um fornecido pela empresa e outro pessoal que comprei há cerca de um ano.

Isso para não falar do carro, em dezembro de 2009, eu e meu marido compramos um carro novo o que foi motivo de festa por alguns dias. Logo em seguida, eu já não suportava o tal carro. Era feio, não combinava comigo ou com o meu estilo. Além disso, em poucos meses começou a fazer diversos barulhos que me tiravam do sério. Admito, como em quase tudo na vida, sou neurótica com barulhos no carro. Em menos de um ano, meu marido que já não suportava mais me ouvir falar mal do carro, sucumbiu. Me levou para escolher o carro da minha preferência. Resumo da ópera, cerca de R$40 mil para trocar de carro 2 vezes em menos de 1 ano.

Apesar desses deslizes recentes, ainda me parece que fiz um progresso tremendo no controle dos meus hábitos de consumo desde que passei a conviver com o meu marido. Algumas pessoas dizem que consumismo é uma doença. Eu já acredito que é uma consequência dos hábitos incorporados ao longo da vida.  Em outras palavras, é preciso manter-se alerta todo o tempo.

Metas para 2011

março 9th, 2011

Só para validar a noção geral de que ano no Brasil começa depois do Carnaval, vou falar em metas para 2011 na quarta-feira de cinzas.  Assim como no ano passado, procurei limitar as frentes de atuação para esse ano. Relembrando os conceitos básicos que me auxiliam no estabelecimento de metas:

  • Defina o que é importante para você. Dinheiro não traz felicidade. Perseguir metas financeiras alinhadas com os nossos valores é que traz felicidade. Então é preciso considerar o que é importante para você, economizar para o futuro ou satisfazer um sonho de consumo do momento.
  • Olhe para a frente, não para trás. Foque suas metas no futuro, no destino que pretende atingir e não na sua situação atual.
  • Dê um passo de cada vez. É vital para a sua meta se concretizar que você a desdobre em ações menores que precisam ser tomadas diariamente para levá-lo em direção ao objetivo estabelecido.
  • Mantenha a sua meta na cabeça. Revisite regularmente as metas estabelecidas. Analise seu progresso periodicamente.
  • Use um parceiro como fiscal. Tenha alguém para quem prestar contas.
  • Seja paciente. O progresso muitas vezes pode parecer lento, lembre-se que uma jornada é composta de pequenos passos pelo caminho.
  • Não se abale com os pequenos desvios. O carro quebrou, ou alguém ficou doente, pode representar uma redução no valor estabelecido para investimentos. Lembre-se que a vida é sempre cheia de imprevistos mas que no longo prazo nossas metas nos encaminham para a direção de nossos sonhos.

Meta número 1 – Saúde e bem-estar

No ano passado estabeleci uma meta de redução de peso que foi parcialmente atendida. Em 2011, decidi ampliar esse conceito para incluir, além da redução de peso, aspectos relacionados a manutenção da saúde e bem-estar. Em linhas gerais, a meta  busca melhorar a minha qualidade de vida através da redução de peso (6kgs) através da reeducação alimentar permanente e atividade física regular bem como gerenciamento de stress que será monitorado através de indicadores como pressão arterial, nível de colesterol, qualidade do sono, etc dentro dos padrões indicados para a minha idade.

Meta número 2 – Melhorar o retorno dos investimentos

No ano passado, nossa meta era investir 20% da renda apenas. Esse ano, nossa meta diz respeito a qualidade dos nossos investimentos. Vamos continuar aprimorando o conceito de orçamento doméstico e ainda mantendo o nível de investimento em 20% da renda. No entanto, a meta é melhorar a rentabilidade (8% ao ano líquido de impostos e inflação) através da busca de novas alternativas de investimentos.

Meta número 3 – Aprender algo novo ou ampliar o conhecimento alternativo

A terceira meta para o ano e desenvolver uma habilidade alternativa. Algo que eu possa usar no futuro quando a minha carreira atual se esgotar. Tenho observado que a maioria das pessoas que eu conheço não se prepara adequadamente para a aposentadoria. E não estou me referindo ao lado financeiro, ainda que este seja de extrema importância e exija atenção desde cedo, mas sim a questão de estilo de vida, o que fazer com o tempo anteriormente dedicado à carreira.